Debate da Viticultura demonstra compromisso da Agropodas com desenvolvimento da região

Debate da Viticultura demonstra compromisso da Agropodas com desenvolvimento da região

Antecipando-se aos possíveis problemas que os produtores de uva podem enfrentar após o
período chuvoso, a Agropodas promoveu o 12º Debate da Viticultura. Aproximadamente 300
pessoas ligadas a produção e manejo dessa cultura participaram do evento que contou com a
participação de Newton Matsumoto, Jackson Lopes e Augusto Prado, três renomados
consultores do Vale do São Francisco. Em suas palestras eles abordaram os temas
“Fitossanidade”, “Definição de prioridades” e “Manejo cultural, nutrição na floração”. As
marcas Basf, Timac Agro, UPL OpenAg, AMVAC do Brasil, Global Crops, Ihara, Yara, Biomulti,
Biovalens, Ubyfol, foram parceiras do evento que ocorreu no último dia 08 de fevereiro na
Fazenda Área Nova (FAN) no Núcleo 10 do Perímetro Irrigado Senador Nilo Coelho.

12º Debate da Viticultura foi bastante elogiado pelos participantes que levaram para casa
informações valiosas para a prevenção e correção das pragas tão temidas dos viticultores
como o míldio da videira, bactérias e ferrugem. Essas doenças podem comprometer a
produção e gerar sérios prejuízos para os agricultores. Pensando nisso a Agropodas, seguiu o
conselho dos consultores citados, decidindo antecipar o evento que tradicionalmente ocorria
no mês de julho.

Segundo o diretor da empresa, Carlos Furusato, antecipar-se às necessidades dos seus clientes
é a prova do compromisso da Agropodas com o desenvolvimento da região. “A Agropodas,
nesses 24 anos de existência, sempre primou por uma parceria saudável não só com o jargão
vender, mas vender com qualidade e principalmente ser parceiro do agricultor. Nesse sentido
um evento como esse nos proporciona prestar o verdadeiro serviço e ser parceiro do
agricultor”.

No local era possível ver compromisso da equipe Agropodas com a excelência aplicada no
evento. “Já é a 12ª edição de um debate promovido pela puxada dos consultores, Newtinho,
Augusto e Jackson. E como a gente faz parte do processo no agronegócio na parte de
comercialização de insumos, sempre com bastante coerência, bastante propriedade,
responsabilidade perante o agricultor, a agricultura, a gente vê como de suma importância
porque são momento também como esse que fazem com que o agricultor se atualize se
prevenindo dos principais problemas que estão advindo desse período chuvoso”, reforçou
Furusato.

Carlos Furusato, que também e engenheiro agrônomo, ainda observou que os temas
abordados pelos consultores acedem um alerta quanto aos cuidados constantes. “Com o
período de seca recente o produtor ficou acostumado a não combater problemas da época de

chuvas como o míldio, bactérias, ferrugem e um evento como esse sinaliza, orienta, previne,
indica quais são as melhores práticas fitossanitárias, de nutrição pra que o agricultor saia daqui
fortalecido, orientado e mais feliz também porque ele já vai saber melhor ainda o que fazer na
semana que vem”.

A escolha do local também foi feita pensando em elevar o nível da experiência dos
participantes. Em meio aos parreirais, os produtores observaram em campo as teorias
apresentadas pelos consultores palestrantes. “Trazer o evento para o parreiral auxilia na
perspectiva e visualização dos conteúdos apresentados. Foi uma inovação e percebemos a
aprovação de todos. Nós também aprendemos muito com essa iniciativa e teremos a
oportunidade de fazer ainda melhor no próximo ano”, apontou a diretora da Agropodas, Val
Furusato.

Publicações relacionadas

Míldio, o vilão das chuvas

Ao avaliarem os problemas enfrentados após o período chuvoso, um ponto era unanimidade entre os 300 participantes do12º Debate da Viticultura: a preocupação com a incidência do míldio. Não é pra menos. O míldio é a principal doença da videira no Brasil e causa sérios prejuízos à viticultura em...

Leia mais

Produtores satisfeitos, sucesso consolidado

Ao final do 12º Debate da Viticultura fomos ouvir a opinião dos participantes que de forma unânime aprovaram o evento. Leiam abaixo os depoimentos.  Álvaro Solano, produtor e integrante da Copex Vale – cooperativa que agrega em torno de 28 produtores do Vale do São Francisco: “Eu participo de...

Leia mais